O que fazer quando se está morto?

maio 20, 2018

0

João Martins Ladeira Lançado em 1995, Coisas Para se Fazer em Denver Quando Você Está Morto (Things to Do in Denver When You’re Dead, de Gary Fleder) não foi exatamente um sucesso. Com um orçamento de US$ 7 milhões, rendeu míseros US$ 500 mil, num resultado que contrariava as expectativas de momento sobre os filmes […]

Posted in: Arte & Estética

The Post, a refundação da América entre quatro paredes

maio 5, 2018

0

João Martins Ladeira É notável a reconstrução do passado em The Post: A Guerra Secreta (The Post, 2017, de Steven Spielberg). Há um cuidado com as máquinas de escrever, telefones, tipos de impressão, roupas e carros que não existem mais. Comparem-no com Todos os Homens do Presidente (All the President’s Men, 1976) e salta aos […]

Posted in: Sem categoria

Ironias nas margens: Em Pedaços e as contradições da face de Diane Kruger

abril 19, 2018

0

João Martins Ladeira Na carreira de Fatih Akin, Em Pedaços (Aus dem Nichts, 2017) mostrou-se um trabalho intensamente bem sucedido. Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro em 2018, já havia rendido a Diane Kruger o prêmio de melhor atriz em Cannes no ano anterior. Dado o caráter da obra, esse reconhecimento soa […]

Posted in: Arte & Estética

O som da recordação: Blade Runner no passado e no presente

fevereiro 5, 2018

0

João Martins Ladeira Seja em 1982 ou em 2017, Blade Runner é o filme de uma época. Há algo mais cansativo do que reafirmar esta sua importância? Porém, se tal obra é de fato um mito, há sempre espaço para revisitar mais uma vez o que já se conhece. Afinal, numa pequena diferença, talvez algo […]

Posted in: Arte & Estética

O que se fala, o que se vê: Corpo Elétrico e sua perspectiva

outubro 21, 2017

0

João Martins Ladeira A crítica parece ter sido unânime em relação às qualidades de Corpo Elétrico. O elogio da diversidade e a valorização de universos com escassa atenção – trabalhadores industriais, migrantes e imigrantes, gays e travestis – destacaram-se como marcas do filme. São atributos de inegável valor. Além destes traços contundentes, Corpo Elétrico talvez […]

Posted in: Sem categoria

As fronteiras do mundo: norte e sul, homens e mulheres em O Estranho que Nós Amamos

setembro 1, 2017

0

João Martins Ladeira O Estranho que Nós Amamos se inicia com uma imagem que invoca exatamente o oposto do que indica. No começo do filme, vê-se a copa de algumas árvores, entre as quais se enxerga as frestas do céu e a luz que passa pelo topo da folhagem. O quadro se desloca e, à […]

Posted in: Arte & Estética

Moonlight: ansiedade e espera – o ofício e o afeto sob a luz do luar

julho 5, 2017

0

João Martins Ladeira Há um ar de tensão em “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, um vestígio que se anuncia logo na primeira cena e que persiste até o final. Pressente-se este algo já nos primeiros gestos de Juan, nos olhos atentos que se movem de um ponto a outro do quadro, perscrutando o risco […]

Marcado: ,
Posted in: Arte & Estética
Textos do Marcos Nobre

para tentar entender a crise brasileira

Blog da Boitempo

Aqui você pode encontrar informações dos livros e eventos realizados pela editora Boitempo. E, principalmente, pode interagir e ajudar na construção da editora que ousou ter uma cara e conquistou seu espaço produzindo livros de qualidade

QUIPU

Políticas y tecnologías de comunicación

TEORIA PSICANALÍTICA - Por Carlos Mario Alvarez

Energia extra - ainda que de um dínamo sobressalente - nunca fez mal a ninguém...

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

El Media Rover

Audiovisualiades, Memória, Interfaces, Arqueologia da Mídia.

SUZANA KILPP

Energia extra - ainda que de um dínamo sobressalente - nunca fez mal a ninguém...

Dialética terrestre

Energia extra - ainda que de um dínamo sobressalente - nunca fez mal a ninguém...

Euterpe – Blog de Música Clássica

Energia extra - ainda que de um dínamo sobressalente - nunca fez mal a ninguém...